terça-feira, 5 de julho de 2011

MOVIMENTO


Imagem web


Com nexo,
Sem nexo
Rabiscos se fazem.
De um ponto a outro
Traços vão ficando,
Tornando invisível
O que ainda move.
Do centro para fora
Do fora par dentro
Que de toda forma
Constrói máscara informe.
No contexto amplo
No restrito íntimo
No todo divisível,
Todo acrescentável,
Todo extraível,
Todo multiplicável.
Do cosmo e matéria
Pensamentos, emoções
Do frio e do quente
Do fogo e da água
Dos ventos uivantes
Suaves ou em rajadas
Gritos ou risadas
Palavras trocadas
Gestos enunciados
De longe ou de perto
De agora ou dos ontens.
De contactos e, tantos
Juntam-se as rasuras
E a cada laço
Somam-se os passos
Singularizadas.

Imagem Web




Con nexos,
Sin nexos,
Rasguños se hacen.
Desde un punto a otro
Señales van dejando,
Volverse invisible
Lo que aún se mueve.
Del centro para fuera
Del fuera para el centro
Que de toda la forma
Construyen máscara informe.
En el amplio contexto
En el mínimo íntimo
En todos los divisibles,
Todos, agregables
Todos, extraíble
Todo multiplicable.
Del cosmos y de la materia
Pensamientos, emociones
Fría y caliente
Fuego y el Agua
Vientos tempestuosos
suaves o en las ráfagas
gritos o los sonrisos
Intercambio de palabras
Gestos comunicados
De la distancia o de a cerca
De ahora o ayer.
Contactos, y muchas
Se une a las borraduras
Únase a los borrones
Y cada lazo
agregan los pasos
singularizados.

Por: Salete Cardozo Cochinsky – Porto Alegre, RS - Brasil

17 comentários:

Tere Tavares disse...

Lumen, lumen. Me llega cuando nacen
luces o sombras, revelación. Viva.
Ese camino, esa ilusión es neta.
Presión que sueña que la muerte miente.
Muerte, oh vida, te adoro por espanto,
porque existes en forma de culata.
Donde no se respira. El frío sueña
con estampido - eternidad. La vida
es un instante
justo para decir María. Silencio.
Una blancura, un rojo que no nace,
ese roce de besos bajo el agua.
Una orilla impasible donde rompen
cuerpo u ondas, mares, o la frente. (Vicente Aleixandre).

Algo no teu poema traz esses elementos, essa tessitura bela.

Abraço

Lau Milesi disse...

Belo e rítmico movimento. Que seja sempre em fluxo contínuo...:) Adorei!!

Tudo bem com você?

Um beijo,Sally.

manuel marques disse...

Retribuindo a visita e deixar-lhe um abraço de amizade.

Beijo.

Raquel disse...

É sempre bom fazer o movimento de passar e ficar por aqui, curtindo o seu Movimento


Besitossss

Guma Kimbanda disse...

Embalado no ritmo que as várias faces das emoções propõe, aqui estou não me sabendo matéria ou outra cosa, mas dela somando laços, fazendo parte ínfima de um todo a quem por vezes penso pertencer.
À tua companhia, deixo um beijo e meu kandando. Votos de um óptimo fim de semana.

Daniele Barizon disse...

Salete,

Que linda é a liberdade, que lindo é o livre-arbítrio, não?? E que ritmo frenético!! Eventualmente, em lugar dosossego cotidiano, precisamos nos entregar às emoções. Ps: Amei 'viajar' na foto.

Bjs!

Nora Noemí Zeliz Pirillo disse...

Nunca defraudas querida poeta , haces magia con lógica contundente, pero poética ,para mí fue una gran emoción encontrar tu blog ,gracias por visitar el mío y dejarme tu bello comentario , deseo que la salud .. de la familia esté mejor.
Te quiero mucho
Noe

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola amiga
Estou na final da ostra poesia, me desculpe porvir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
Como votar você entra no link …http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com/
No final da pagina das poesias esta escrito
VOTE CLICANDO NA PALAVRA COMENTÁRIOS Lindalva 1 comentários
Por favor coloque coloque o nome da autora e da poesia, ( Precisamos ... Maria Alice Cerqueira e o nome do seu blog. para que Lindalva possa confirmar seu voto.
Desde já lhe agradeço de coração.
Tudo do melhor para você.
Abraço amigo
Maria Alice

Lindalva disse...

Olá vi tuas pegadas agora na sala perolas do Ostra entretanto não deixastes teu voto. Mesmo assim feliz com tua visita. Já estou a te seguir ♥☆Jinhosssssssssssssss♥☆

Graça Pereira disse...

Movimento perfeito das palavras, do ritmo e da luz!
Nascem sentimentos,emoções entrelaçados numa magia que não se consegue parar! LINDO!
Mil beijos
Graça

Zil Mar disse...

Oi...passo para agradecer sua gentil visita...e dizer que fiquei encantada com sua poesia...

deixo pra vc meu carinho...


Zil

Nina Pilar disse...

Somos nós que perguntamos e na verdade respondemos, existem muitas portas, muitos vácuos, muitas formas de dizer sim e não. é como deixar-se ir quase que perseguindo a loucura, esta que existe dentro de casa e a qual processamos muitas vezes de forma tão explosiva, irracional...ai entra a nossa ambigüidade, nossa excelência em ser mil...milhões...e tbem de não ser nenhum.qdo nos guardamos só a sois, sem medo de abrir a porta e caminhar no escuro.a vida nem sempre nos responde, pq muitas vezes não temos respostas, acredito que pra isso precisamos construir uma “ máscara informe No contexto amplo No restrito íntimo No todo divisível,” pra sair simplesmente sair...ser. estar. existir...não precisamos provar nada pois em “ cada laço somamos passos singulares” seu poema responde, inside, insere e nos deixa-nos de ponta cabeça, mas ainda em pé. é como entrar em um vale verdíssimo e com tantas sombras.
salete adorei vir aqui, já conhecia teu blog, e sempre venho ler teus escritos...gosto muito! abraços querida, tenha um belíssimo final de semana.
aproveito e agradeço sua visita, volte sempre...

Djabal disse...

tudo que nos cerca, de perto ou de longe, desde acompanhados pela vista e pelo sentimento, acaba por formar um tapete tecido, e cuja imagem , o grande florão ou tribal que surge ao meio ou nos cantos, nos é oferecido, assim repentinamente sincronizado. beijos e parabéns, muitos.

Ricardo Calmon disse...

AMIGA QUERIDA:
VOCE IMAGINA A EMOÇÃO,DE HOJE,ALMOÇAR COM AQUELA FAMÍLIA LINDA,OLHOS NOS OLHO?LEMBRADA E REVERENCIADA SERÁS,CREIA!
BZU NO COUER!

VIVA LA VIE

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Bem-vindos aos que pela primeira vez deixaram comentário em meu Post.
NOE, querida, quantos anos fazem que estamos em sintonia. Sei que não nos perderemos. Admiro-a.
Marques, obrigada, seja sempre be-vindo.
Tere, Dani, Quel, Djabal, Lau, Guma, Zil Mar, Maria Alice, Lindalva e Graça, é bom ser acompanhada e acompanhar vocês através da escrita.

Nina, fizeste uma produção bem maior e interessante do que escrevi em MOVIMENTO.
Beijos

Alberto Afonso disse...

Com nexo, sem nexo, pouco importa quando a beleza está presente e encanta...
Um abraço.

Nina Pilar disse...

Amigos um belo dia do amigo pra vcs... na musica do milton nascimento e fernando brant a belíssima _Canção da América_, nada pode representar melhor um amigo e a sua importância...

Canção da América

Amigo é coisa pra se guardar
Debaixo de sete chaves,
Dentro do coração,
assim falava a canção que na América ouvi,
mas quem cantava chorou ao ver o seu amigo partir,
mas quem ficou, no pensamento voou,
com seu canto que o outro lembrou
E quem voou no pensamento ficou,
com a lembrança que o outro cantou.
Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito,
mesmo que o tempo e a distância, digam não,
mesmo esquecendo a canção.
O que importa é ouvir a voz que vem do coração.
Pois, seja o que vier,
venha o que vier
Qualquer dia amigo eu volto a te encontrar
Qualquer dia amigo, a gente vai se encontrar.

depois disso é esperar que nossos corações emocionem-se com nossas amizades como emocionamo-nos qdo ouvimos esta declaração de amor, tão maravilhosamente interpretada na voz do meu querido milton nascimento.

e esperar que cada um de nós escute o que fala o nosso coração...ate pq tudo que eu queria dizer eles já falaram, faço minha a voz deste gigante da nossa musica.

beijinhos queridos um belo dia do amigo todos...