sexta-feira, 22 de julho de 2011

DE ALGUM LUGAR

Foto de Diamond Lips - Web

AQUI:
“proferindo discursos variados/ Urrando gritos confusos através das máscaras de palhaço/ Escalando pontes de palavras mentirosas/ Arco-íris multicores/ Entre falsos céus/ e falsas terras/ Vagando, pairando aqui e acolá/ Apenas palhaço/ Apenas poeta”
(Assim falava Zaratrusta, IV em O canto da melancolia)



Quando liberamos a palavra, seja em forma de fala ou escrita ou quando deixamos nossos olhos, nossos gestos sob observação de outros, permitimos sermos tocados e tocar, a quem ou aquilo de quê ou quem nem sempre sabemos.

Na rua,
Na sua,
Entoei,
Viajei!
Nos vales,
Montanhas,
Artimanhas,
Façanhas.
Saquei!

Dessa forma, só o curioso, o que consegue superar o medo de explorar o mundo da matéria e dos afetos tem a possibilidade de ampliar os horizontes com os pés no chão.

No chão da lua,
Do pé vento,
No relento,
No trilha dos oceanos.
Humanos!
Nem marionetes
Ou bonecos de pano.

Por Salete Cardozo Cochinsky - Inverno de 2011

26 comentários:

manuel marques disse...

Foi bom vir a este lugar,tranquilizou-me,amei.

Beijo.

Tere Tavares disse...

Salete,
assim requer a arte: que não sejamos coisas ou subjugações.
Adorei o poema.

Beijos

Graça Pereira disse...

A palavra solta por aí, toca e...deixa-se tocar. A palavra revela a sua plenitude!
Neste poema belissimo...tu és presença!
Beijo
Graça

Ana Guimarães disse...

Tocar e ser tocado - eis a graça da vida!
Beijos, minha amiga Salete!

Guma Kimbanda disse...

o quanto as palavras escritas ou ditas, os gestos e olhares, nos tocam e se prestam a explorar tocar.

mente aberta ao voo com os pés no chão, alargando horizontes para além do inimaginável.

viajei...

beijo e kandandos meus.

Daniele Barizon disse...

Salete,

Seus etxtos sempre encantadores. E que força têm as palavras, tão especiais na vida de todos - não só de nós, escritores. Amiga, tomo a liberdade de divulgar o lançamento do meu novo livro, Eleições em Rede, que já se encontra à venda. Postarei detalhes sobre ele no Neo, durante toda a semana.

Bjs!

Lau Milesi disse...

Que beleza ,Saly . As palavras são pequenas formas no maravilhoso caos que é o mundo, né não? E quando nos tocam, então...:)
Lindo, lindo seu poema. Parabéns!!!
Um beijo e boa noite!

Álvaro Lins disse...

Todos nós somos actores no palco da vida!
Por vezes até usamos máscara:)!
Bjo

angela disse...

Muito bonita a forma que deu para suas palavras ficaram fortes e significativas.
Tocam.

beijos

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Sempre bem-vindos e grata pela participação com os comentários.
Continuamos, pois!

Djabal disse...

ZaraTrusta foi um caminhante emérito, meu companheiro por muitos anos. Dizia seu autor que a bunda era o músculo mais favorecido com o pensar. Pois pensava caminhando, curioso, olhando tudo à volta.
Outro caminhante singular foi Bashô, nos pregrava que não buscássemos as palavras dos antigos, mas sim o que eles buscavam.
E você fez a síntese de ambos. Um caminhar curioso,pensativo, cuja finalidade é o próprio caminho e não qualquer objetivo. Tocar e ser tocada. Por palvras, gestos, olhares ou dentes.
Meus parabéns. Aliás, com sempre. Beijos.

mundo virtual disse...

Olá,palavras que nos tocam e nos sensibilizam,adorei!!
Bjsss!!

Nina Pilar disse...

quantas máscaras, qtos mantos, quantos risos, que qse nem precisam das palavras no mais profundo de nós, pra encontrar o mais profundo do instante na imagem ainda dentro dos olhos, só que não encontra-se só nas profundas águas turvas de nos, mas, inúmeras vezes na superfícies, nas margens borradas das nossas imagens e palavras muitas vezes fazendo o maior sentido sem que perceba-se, basta saber olhar, saber reconhecer, ter paciência é a chave.
e na solidão nos encontramos, na melancolia escrevemos, em nossos reflexos naufragamos em tantos encontros sem ser bem aventurado, o corpo fica parado na inércia é só um estado, passa logo, eu espero...
adoro o este olhar do nietzsche pra alguns conceitos sobre alguns valores sem no entanto impor...apenas fala, narra, apresenta, que é uma forma de louvar tbem a vida.
Silencio e solidão misturada neste poema mágico que abre aos nossos olhos sem nenhuma moderação.
Como sempre vir aqui é deixar a noite entrar cantando, de forma sutil como uma mordida a vida...

beijinhos salete querida e uma belíssima noite pra ti

Multiolhares disse...

só hoje venho agradecer a visita aomeu cantinho, mesmo falta de tempo, acabei por me deparar com um ligar maravilhoso e com pensamentos com que tanto me identifico, parabens, sempreque puder podes crer que voltarei
bjs

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Caros
Obrigada pela presença. Fazem parte de minha vida através desses contatos.
Beijos

Guma Kimbanda disse...

cada um, os retalhos de tantos
mas pelo genuíno
que sejamos humanos
sem o sorriso cretino
a máscara dos enganos

com admiração, meus kandandos.

Ubuntu para todos.

bjs.

Graça Pereira disse...

Passei para te deixar um beijo.
Está tudo bem contigo?
Graça

João Esteves disse...

Venho com grande atraso ao Aletheia. Tenho o prazer de ler "De algum lugar", com direito a uma citação de Nietsche. É, minha caminhada virtualk de hoje foi muito boa, Salete.
com minha admiração

angela disse...

Deixo um abraço enquanto espero suas palavras

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Hoje eu vim pensando um pouquinho em meu sonho
por favor clique no Link

http://www.mariaalicecerqueira.com/2011/08/prezado-amigo-leitor-e-seguidor-me.html

Muito obrigado de coração

abraço amigo
atenciosamente
Maria Alice

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Obrigada pela presença amigo.
Beijos

Guma Kimbanda disse...

olá Salete

e o eco se transformou na mais bela melodia que as palavras amigas substituíram.
nesse compasso, ressonância de teus acordes escritos, me transportei até à tua companhia e deixo meu kandando com carinho.

Beijo... inté!

Lau Milesi disse...

Oi Saly, como vai? Saudade de você.:) Obrigada pela visita, me fez feliz.:)

Um beijo e espero que tudo esteja correndo bem.

Vinicius.C disse...

Olá!!

Que delicia de post adorei!

Que você tenha uma ótima noite um beijo!

Espero por vc no Alma!!

Raquel disse...

Palavras, silencio, na complementariedade delas as interpretações, os signos que sempre leva a gente a algum lugar.

Besitossss

Graça Pereira disse...

Passei para te deixar um beijo e desejar uma semana dfeliz.
Graça