segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

TRAVESSIA

                                                   Foto da Nasa publicada na web


O amanhã é um sorriso com brisa perfumada,
É só seguir a estrada, não tenhas medo de nada.
A mesma pedra ou flanco que podem te machucar
Também podem estar ali para que aprendas a andar.




E quando o tempo faz um corte é um aviso
Simbolizado, propondo ver o horizonte,
De outros ângulos, dançam e clamam motivos
Há que se ter coragem, confiar e decifrar mensagens.




Entre o nebuloso, o estrondo, os perigos
E a serena melodia da paz e luz irradia,
Próprios dessa existência imperativa
Em qual se abrigam momentos subvertidos.

Salete Cardozo Cochinsky 03 de janeiro de 2011.

18 comentários:

Djabal disse...

"Eu sentia fisicamente toda nova experiência, como uma expansão corporal. Isso se devia ao fato de que não havia nenhum entre o que eu já sabia e o novo."



"Se alguém vive intensamente na plenitude espiritual, um instante vale um ano e, cada ano, rejuvenesce cinco."

Eu tenho por hábito anotar as palavras que podem modificar-me. Ou que modificaram já.
Importam-me porque só essas são verdadeiras. As que modificam.
E foi surpreso que encontrei a sua poesia. Surpreso apenas pela coincidência, dessa forma, quis prestar essa homenagem. Homenagem a autora e ao tom verdadeiro e modificador da poesia. Beijos.

Folhetim Cultural disse...

meu blog voltou com tudo acompanhe durante a semana noticiário cultural. Espero que goste. Me siga. Abraços boa semana.

informativofolhetimcultural.blogspot.com

Daniele Barizon disse...

Salete, querida,

Bom te ver de volta!!

O que é o tempo senão o melhor dos nossos remédios? O tempo, ao mesmo cruel, mas que serve de bálsamo às nossas duras e inevitáveis provações. Que 2011 seja um ano de saúde, paz e alegria para todos nós!

Bjs!

Kimbanda disse...

Vamos traçando caminhos, pé ante pé e é perante as vicissitudes que encontramos o nosso cata-vento.
O traquejo que nos doa o caminhar incessante por mais tortuoso que seja o percurso, nos ensina a lidar, aceitando o que se nos depara, mas acima de tudo a tornar-nos mais fortes para suavizar arestas e nos catapultar-mos com energia renovada para um novo ciclo a desvendar.

Kandandos

Lau Milesi disse...

Oi Salete querida, que bom te ver outra vez aqui! Uma "travessia" sugestiva e incentivadora para o novo ano que já começou.

Como diria Fernando Pessoa, " no breve número de doze meses, o ano passa e breves são os anos".
Que o nosso seja eterno e que nos traga toda a felicidade do mundo, não é Saly? Feliz 2011!!!

Um beijo.

Luísa N. disse...

Este poema é uma força para os novos caminhos de 2011!
Salete, um Feliz Ano Novo!

Graça Pereira disse...

"A mesma pedra ou flanco que podem te machucar/ Tambem podem estar ali para que aprendas a andar"
E quem souber que as travessias podem ser assim...não tem medo de nada!
É uma poesia com uma mensagem positiva extraordinária! Bem-hajas!
Beijos
Graça

antes blog do que nunca! disse...

Querida Salete,

nada melhor do que a paz de espírito para uma boa caminhada pelas veredas da vida. Se um "obstáculo" aparece, a luz é mais eficaz quando se está preparado.

Linda e feliz poesia.

1 Bj*
Luísa

luís filipe pereira disse...

Um poema de lucidez extrema que enfrenta a "existência imperativa" e faz da palavra poética o caminho de pé posto além do medo, dos escolhos, do adverso.
com admiração,
filipe

Jose Sousa disse...

Penso que é a primeira vez que venho até seu espaço. O que li, aqui, gostei e vou ser seu seguidor. Seja meu também em:

www.congulolundo.blogspot.com
www.minhalmaempoemas.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração e tudo de bom.

Fa menor disse...

Nesta travessia a que chamamos vida
que o hoje seja sempre uma ponte segura entre o ontem e o amanhã.

Tere Tavares disse...

"O amanhã é um sorisso com brisa perfumada".
Gostei tanto desse verso querida amiga Salete, é como beber no frescor de uma fonte sempre viva.
Águas claras de esperança e ventura.

Beijos

Graça Pereira disse...

Amiga
Em que estrela te perdeste?
Volta ao nosso convívio porque fazes falta.
Beijo
Graça

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Leitores e amigos
Grata por suas presenças e comentários.
Depois desse tempo de silêncio aqui, não por não estar presente e sentí-los presente, estou voltando a comunicar-me através do Blog.
Grata e beijos.
PS. Obrigada Maria por tua chamada, entendo que o céu estava tão nublado que eu não podia ver as estrelas.

Folhetim Cultural disse...

Olá passo em seu blog para convidar você a visitar o meu que é dedicado a cultura. De segunda a sexta feira noticiário cultural aos sábados minha coluna poética ás 09 horas da manhã e ás 5 da tarde Chá das 5 sempre com uma participação especial. Irei guardar sua visita lá. Abraços sucesso em seu blog.

Magno Oliveira
Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
Telefone: 55 11 61903992
E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

Daniele Barizon disse...

, minha amiga!

Que saudade de vc!! Sempre dou uma passadinha pelo seu espaço, para saber se anda produzindo. Feliz de te saber de volta!! Espero que tudo esteja bem!!

Bjs!!

AÍDA TOVAR disse...

Que travessia, belas palavras que ajudam e pontam caminhos...Um abraço.

Luísa N. disse...

Sim, Salete, em alguns momentos de nossas vidas passamos por túneis nem sempre bem iluminados. São travessias solitárias e difíceis, mas há sempre uma luz que nos acolhe no final dessa jornada. Seja bem vinda de volta ao lar!