terça-feira, 12 de maio de 2009

INTRANSITIVO





“Na existência humana compartilhamos as grandes questões do destino humano. A questão da precariedade humana, a questão do imponderável, a questão da solidão essencial, da sexualidade, da vida e da morte. Essas são questões que nos Precedem.” Gilberto Safra em “(A PO-ÉTICA NA CLÍNICA CONTEMORÂNEA)


Não sou poeta.
Os afetos que me compõem
pedem e fazem caminhos
às vezes por entre espinhos
No campo da ilusão.
As palavras são as vias
que às vezes a revelia da razão,
usam a via da paixão
para expressar tanto o amor
quanto o desolamento e a dor.
Nelas me encontro,
no ponto do desencontro,
recorre-se ao espelho
como requer a experiência
de saber que é por outros
que conhecemos os “nós”.


Escrito em 11 de maio de 09 por Salete Cardozo Cochinsky


30 comentários:

Rosemari disse...

Salete

Versos de si mesmo espelhados em caminhos que semearam palavras, sentimentos , emoções , ora de dor ora de amor.
Importa olhar-se.

beijos

RAMOSFOREST.ENVIRONMENT disse...

Poesia é vida, solidariedade, afeto.
Lindo.
Abraços.
Luiz Ramos

Lau disse...

Sally querida, continue re- escrevendo (sempre) poemas tão lindos como esse.
Parabéns!!!!!!
Um beijo

antes blog do que nunca! disse...

"é por outros
que conhecemos os “nós”."

Querida salete,

Em belo poema expressas que é primordial ter sensibilidade para compreender o outro, tentar ver pela perspectiva do outro.

1 Bj*
Luísa

Antonio Paulo disse...

Não sou poeta quem então o sera?
Minha querida amiga Salete que bom chegar aqui e ver essa bela poesia.
Sabes mestre que és escrever dizer tudo aquilo que se tem vontade através de versos.Um abraço desse amigo.

Dalton França disse...

Sua pulsante poesia desata, nua e cruamente, o emaranhado de nós atados às nossas perenes questões.

Parabéns, Salete, por nos proporcionar momentos tão agradáveis.
O Aletheia está cada vez mais lindo.

Um beijo!

Zilda Santiago disse...

Muito bom Salete.Beijo no coração.Estou lhe esperando no Somos Todos Aprendizes.

Ana Lucia Sorrentino disse...

Salete! Eu não sabia como deixar um recado, então vou deixar aqui nos comentários mesmo! rsrs... Bacana vc já ter me achado aqui! Eu tb já vim aqui, e já tô te seguindo! :) Achei que os blogs ficaram mais charmosos aqui no blogspot! O seu tá muito legal! E adorei sua nova foto do perfil! Depois vou voltar com tempo pra ler seus textos!

Beeeijos!!!! :)

Analú

Tere Tavares disse...

Salete,
Tão acertivamente desenhadas, as conjugações do próprio indivíduo a confrontarem-se no reconhecimento de não serem apenas próprias- quantos somos afinal neste multitudinário rever-se?
Um excelente poema de uma poeta linda.
Beijos

Madalena Barranco disse...

Salete... Que alegria reencontrá-la na blogosfera!! Sua poesia é como uma fala aberta aos dilemas da alma.

Beijos - continuo fã do teu blog.

piccola marcia disse...

pelas palavras te encontro, nos encontramos, desatamos nós e penetramos espelhos.
prazer em conhecê-la.
um beijo

UM BRASILEIRO disse...

Intransitivas palavras, tocante poesia...

Abraço,

CríticoBR

Lu Cavichioli disse...

Oi Querida Salete, bom dia!
Passa lá no Retratos que tem surpresa!
Bjs

Ana Guimarães disse...

Gosto tanto do poema quanto da poeta. Sim, poeta, afinal o que temos aqui é uma afirmação a partir da denegação com que o 1º verso se inicia.
Beijo
Ana

Ana Guimarães disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Salete Cardozo Cochinsky disse...

Caros leitores/escritores
Um desejo comum: dissolver nossa fragilidade, organizar e reorganizar atraés do que escrevemos e lemos essa infinidade de informações,(externas e internas) benéficas e maléficas que nos questionam a todo momento.
Grata, beijos

♥ Denise BC ♥ disse...

Olá Salete
Quanto tempo, fico feliz de ter um blogspot agora para que possamos nos comunicar.
Seu espaço está lindo, forte e acolhedor.
Grande bj.

Daniele Barizon disse...

"Não sou poeta.
Os afetos que me compõem
pedem e fazem caminhos
às vezes por entre espinhos
No campo da ilusão."

Lindo, Salete! E sim, tem razao. O que lemos/escrevemos tambem nos 'compoem'. Naum poderia ser diferente, haja vista a importancia das palavras, e o motivo pelo qual naum vilipendia-la. Desculpe a demora do comentario, estou com uns probleminhas no velox...

Bjs,

Marcos Santos disse...

Bacana Salete!

Te encontrei de novo no cyberspace.

Aos pouquinhos e rede vai fechando.

Beijão
do Marcos

Luísa N. disse...

Salete
Foi um prazer lhe encontrar em nosso multivias. Já estou lhe seguindo...
Seu blog está lindo e suas palavras falam 'de alma para alma'!
Um verde e afetuoso abraço!
Luísa

sueli schiavelli jabur disse...

querida amiga salete, gostei muito de seus versos, o que é mais intransitivo do que verbo amar, então vamos amar e amar, bjs

RAMOSFOREST.ENVIRONMENT disse...

Passei por aqui.
Abraços
Luiz Ramos

Djabal disse...

Sim você é uma poetisa. Consegue expressar com as palavras as mais diversas tonalidades dos sentimentos.
As forças e formas são variadas, e ao escrever parece que encontra nos outros seres, muitos pontos que estavam encobertos no seu. Algo que torna a poesia especial, porque interrogativa, esclarecedora e que faz com que todos sejamos apenas UNO.
Gostei imenso. Desculpo-me pelo atraso no comentário, coisas da internética ou da galáxia. Besos.

Lu Cavichioli disse...

Oi Salete, passei pra te desejar um ótimo domingo junto à sua família, e também para te convidar a conhecer meu blog novo, que é uma produção cooperativa, onde escrevemos crônicas. É m espaço bem democrático. Vem conhecer, tem muita gente boa por lá.

olha o endereço:
http://vemproquiosque.blogspot.com

P.S. A-DO-REI esses versos. Mulher inspirada!
Bjs querida e esperamos tua visita.

Laís de Ponte disse...

Olá Salete!!!!! Muito obrigada pela visita ao meu blog!!!!!
Estarei sempre aqui lendo o que vc escreve, gostei muito!!! =)

Um abração!

Raquel disse...

Saletitia,
Vc sempre arrasando!!!!No seu blog, na visita de meu blog e de minha afilhada.
Obrigada por seres quem és!!! Tao amiga! Por enquanto virtual, mas isso nao vai ser sempre assim, pode estar segura. Um dia ainda apareço em POA.
ah! e vou querer ver o quadro da coruja! hehehe
Besitosss

simplesmente curando disse...

Belas as suas palavras que seguem dançando e encantam as almas que conseguem mergulhar nos sentimentos que elas encerram.
um abraço

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Obrigada
Denise e Marcos, que bom re-encontrálos, Daniele com sua delicadeza, Luisa N bem-vinda sempre, Sueli, Luiz Ramos com sua presença estimuladora, Djabal, dedicado, Lu, motivadora, Quel, desprendida.
Bem-vindas Laís e tu, escritora de simplesmente curando.
Que nossos escritos provoquem a inquietute saudável. Essa que faz produzir, re-criar.
Beijos

virgínia além mar- peixe voador disse...

Salete reconfortante lert-e ,
linda maneira de expor di lemas
abraços afetuosos

007BONDeblog disse...

Salete

Boa tarde

Você encontrou as palavras certas para "transitar" no meu sentimento.

Uma beleza. E eu ia ler somente o primeiro poema, mas meu faro de admirador de poesia falou mais alto.

Um fraterno abraço