domingo, 29 de janeiro de 2012

NO DESLIZE

Imagem web: Inscrito de Admin




De um jeito ou de outro

o sujeito interage.

Imperfeito é o oculto

mesmo no tumulto,

no enunciado encontra-se

ao deslizar, revelar.

Por:  Salete Cardozo Cochinsky - verão de 2012

12 comentários:

Ricardo e Regina Calmon disse...

AFF MARIE,MININA SALETE:

PARA COM CHAVE DE OURO ESSE DOMINFO FECHAR,SÓ TE LENDO E ASPIRANDO!

BZU NO CUORE,AMADA FRATERNA AMIGA NOSSA!

VIVA LA VIE

Tere Tavares disse...

Mistérios! E quem diz que os enigmas permanecem ocultos para sempre?
Abraços amiga. Boa semana.

Multiolhares disse...

o tempo vai passando o oculto deslizando e o sujeito interaje quantas vezes sem o entender
bjs

Nina Maniçoba Ferraz disse...

Interessante que o objeto da tua poesia seja o sujeito. Sintaxe e tempo. Muito bom. Bjs

Graça Pereira disse...

Interagimos sempre, minha amiga, mesmo ás vezes sem darmos por ela...e é bom! Quando o fazemos conscientemente, por vezes, não somos tão inocentes...
Gosto do que escreves.
Beijocas
Graça

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Deslizei junto, quase não quis voltar. Maravilha, Salete. Um beijo pra você.

angela disse...

Neste jogo de esconde-esconde a gente vai construindo castelos e quimeras...
beijos

Daniele Barizon disse...

Lindo e verdadeiro! Será nossa necessidade, amiga, de viver socialmente e interagir?

Bjs!!

Ricardo e Regina Calmon disse...

Realmente,amiga querida e fraterna Salete, pura emoção,nessa contagem regressiva para ver minha estrelinha Victória despontar!

bzu no coração

Regina

PS Conheço Santa Catarina, amo Florianópolis, nosso filho estárá lá na semana santa!

uma noite boa

Regina

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Seu campeão de audiência continua muito, muito bom. Aproveito pra agradecer sua visita lá no meu sítio. Um beijo pra você.

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Bom ver vocês aqui.
Beijos

Guma Kimbanda disse...

Sim, de um jeito ou de outro mesmo sem se dar conta e sem saber até que ponto.

Beijo e kandandos a atravessar tanto mar...Inté!