segunda-feira, 27 de agosto de 2012

REGISTR-ANDO

 

 

Antes que o inverno, fraterno,
mantenha o momento no sólido tempo,
com os amigos com quem festejo,
brindo com vinhos e queijos.
 
 
 
 
 
 
 
 
Não há desgosto no agosto do sul do Brasil.
Tudo tem gosto, a chuva fria, águas puras,
dias ensolarados, mesclando temperaturas,
Se em momentos sentimos auguras
Em outros o sorriso da alegria
Que não deixa fria a vida que perdura.



E antes que se apaguem de nossas memórias
eventos, vivências que fazem histórias,
passo-lhes as flores que como os amores.
nascem, vivem, permanecem colorindo o chão.


 
 
Fazer registros, saborear os aromas,
Das flores de laranjeiras e dos pessegueiros
Que passageiros marcam eloquentes,
Renovação e devoção aos indeléveis movimentos.
 
Por: Salete Cardozo Cochinsky - inverno de 2012.
 
Fotos feitas pela autora no espaço de sua residência em Porto Alegre - RS, Brasil em 27de agosto de 2012.
 

 

 

5 comentários:

Tere Tavares disse...

Que fantástico extrair a beleza das coisas, numa simples gota de orvalho, contenta-se todo o Universo.

Bisous amie!

angela disse...

Nada como sair do lugar comum e poder ver a beleza da vida em cada momento.
beijos

Luna disse...

em cada coisa em cada lugar encontramos beleza é só estarmos atentos, as estações mudam mas a sua beleza mantém-se
beijinhos

Luísa N. disse...

"Não há desgosto no agosto..." Que todos nós pensemos assim, Salete, pois afinal, "tudo tem gosto"! Extraindo o belo do dia a dia, seguimos e ultrapassamos agostos com bom gosto! Parabéns!

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Obrigada amigas e talentosas escritoras.
Bjs